Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Cine Humberto Mauro recebe sessão de premiação do “No Ar Drone Film”, primeiro festival da América Latina dedicado à cinematografia com drones

Em sua segunda edição, festival exibe vencedores em categorias que vão de vídeos conceituais até os drones, selfies feitas com a ferramenta; Sessão acontece no sábado, 27 de julho
Por Redação Feira Cultural

O Cine Humberto Mauro no Palácio das Artes vai sediar a sessão de premiação da segunda edição do NO AR Drone Film Fest Brazil, o primeiro festival internacional dedicado à cinematografia com drones na América Latina. Após receber filmes de 22 países em sua edição inaugural, NO AR Brazil chega ao Ano II reunindo diferentes produções com esse formato inovador. A sessão acontece no sábado (27), às 19h, com entrada gratuita.

The Ascenscion of Ava Delaine (EUA, 2019), de Tonya Kay © Divulgação /No Ar Drone Film Festival Brazil

O festival pretende apresentar uma variedade de novas linguagens audiovisuais criadas com a ferramenta, e questionar o entendimento reducionista de que drones servem meramente para produzir vídeos e fotos vistos de cima. Curtas de 20 países foram recebidos e passam pelo crivo de uma Comissão Julgadora formada por profissionais e acadêmicos do audiovisual.

Filmes com até 5 minutos de duração, e pelo menos 50% do tempo com imagens de drone, são divididos em 10 categorias: Natureza e Paisagem, Esportes & Aventura, Arte & Música, Documentário & Narrativa, Show reel, Conceito, Dronie, Drone-hyperlapse, FPV (first person view) e Brasil.

O projeto é idealizado por Paulo T G Pinto, membro do Entelas (Grupo de Pesquisa em Conteúdo Transmídia, Convergência de Culturas e Telas) e mestrando em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Formado em Engenharia de Controle Automação pela UFMG, Paulo teve na graduação o primeiro contato com a tecnologia de vôo usada pelos drones, os sistemas multirotor. Em sua pesquisa de mestrado, investiga e experimenta novas linguagens audiovisuais inauguradas pelos drones. NO AR Brazil é fruto da colaboração de um grupo multidisciplinar de profissionais e acadêmicos do cinema, TV e fotografia.

A Direção Artística é da paulistana Patrícia Lobo, diretora do clipe Streets Bloom, do músico Lucas Santtana, inteiramente filmado com drone, que lhe rendeu elogios da imprensa internacional. Participam também a fotógrafa Bruna Brandão, com formação pela Cambridge School of Art e menção honrosa no concurso Travel Photographer of the Year 2015, e Krishna Mahon, indicada a um International Emmy®, fundadora da Imprensa Mahon e ex diretora dos canais History, Lifetime, H2 e A&E.

Neste ano, NO AR Brazil recebe a contribuição de dois professores: Márcia Maria Cruz, coordenadora do curso de Jornalismo do Centro Universitário UNA, doutora em Ciência Política pela UFMG e repórter no Jornal Estado de Minas, e Felipe Muanis, professor de Cinema e Audiovisual na UFJF, doutor em Comunicação pela UFMG, e autor dos livros Audiovisual e Mundialização (2014) e A Imagem Televisiva (2018).

Importantes nomes da cinematografia com drones participam do júri: Gabriel Tarso, recordista brasileiro em montanhas de altitude, que dirige e documenta séries para Canal OFF e Redbul.tv, frequente colaborador fotográfico da revista Go Outside, e Samuel Oscar, autor do projeto Drone da Montanha, exibido em festivais internacionais e na TV Globo.

Completa a comissão julgadora o organizador Paulo T G Pinto, que estuda cinematografia com drones no Mestrado Internacional em Audiovisual e Cinema (IMACS) oferecido pela UFJF. Seu trabalho por TICO TICO TV, inteiramente filmado com drones, foi vencedor no Berlin Flash Film Festival, e indicado em festivais nos E.U.A., República Tcheca, Rússia e Romênia.

Categorias
Para dar espaço a uma maior variedade de trabalhos e explorar diferentes aspectos das criações com drone, os curtas-metragens são divididos em dez categorias. Cada uma delas aborda uma temática específica em relação à produção do filme. Três delas se referem ao tema dos curtas: Natureza e Paisagem, Esportes & Aventura e Arte & Música. Nesse quesito, são contemplados os filmes que se baseiam em formas de arte como dança, concertos, pintura entre outras manifestações.

Outras três categorias se referem ao gênero da obra: Documentário & Narrativa, com histórias documentais ou não; Show reel (máx. 3 min), uma compilação de melhores imagens num portfolio, e Conceito, reunindo obras experimentais. Há ainda categorias referentes à técnica de fotografia empregada: Dronie (máx. 1 min), com video selfies tiradas com drones, Drone-hyperlapse, que reúne filmes que abordam a inserção de movimento de câmera em time-lapse através dos drones, e FPV (first person view), com acrobacias e vôos de proximidade criando experiências imersivas.

A última categoria assegura a existência de um filme nacional dentre os premiados. Trata-se da “Brasil”, que traz um compilado das obras filmadas no Brasil e cujo diretor seja brasileiro.

Imagem em destaque: Unforgettable Baikal (Rússia, 2019), de Tanya Shkondina © Divulgação /No Ar Drone Film Festival Brazil

Serviço:
Sessão de premiação No Ar Drone Film Festival Brazil
Data:
27/7 (sábado)
Horário: 19h
Local: Cine Humberto Mauro
Endereço: Av. Afonso Pena, 1.537 – Centro
Entrada gratuita (retirada de ingressos 30 minutos antes)
Informações: (31) 3236-7400 | fcs.mg.gov.br