Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Assembleia comemora 40 anos do Coral Lírico de Minas Gerais

Em dezembro de 2018, a Casa aprovou projeto que deu ao corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado o o status de patrimônio histórico e cultural do estado
Por Redação Feira Cultural

Criado em 1979, o Coral Lírico de Minas Gerais será homenageado por seus 40 anos de história em audiência pública da Comissão de Cultura, que será realizada no Teatro da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na quarta-feira (15), a partir da 18h45. De acordo com o presidente da comissão, deputado Bosco (Avante), o objetivo da reunião é debater a importância do Coral Lírico para a cultura mineira.

Corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado completou 40 anos em abril © Paulo Lacerda /FCS

Bosco é autor do Projeto de Lei (PL) 5.453/18, transformado na Lei 23.246, de 2019, que declara o Coral Lírico patrimônio histórico e cultural do Estado. Tanto o Coral quanto a Orquestra Sinfônica do Estado de Minas Gerais integram a Fundação Clóvis Salgado, vinculada à Secretaria de Estado de Cultura. Antes da Lei 23.246, no entanto, apenas a Orquestra tinha status de patrimônio histórico e cultural.

LEIA MAIS:
Aprovado projeto de lei que torna
Coral Lírico de Minas Geris patrimônio histórico

Ao propor a homenagem legislativa ao Coral Lírico, Bosco ressaltou sua importância como instrumento de resgate, salvaguarda e disseminação de obras de compositores mineiros e brasileiros, por meio da promoção de peças do período colonial, do romantismo e do modernismo nacionais.

Ele lembrou, ainda, que o canto coral é uma tradição antiga em Minas Gerais, que remonta à época colonial. “Como único coro profissional de Minas Gerais, este acaba por ser a consolidação e a representação maior de tais tradições”, salientou o deputado. A estreia oficial do Coral Lírico ocorreu em 17 de abril de 1979, mesmo ano em que a Fundação Palácio das Artes passou a se chamar Fundação Clóvis Salgado. Atualmente, o grupo é regido pela maestrina Lara Tanaka. Possui 55 membros efetivos e 12 contratados.

Repertório
O Coral Lírico de Minas Gerais interpreta um repertório diversificado, incluindo motetos (composições polifônicas sacras), óperas, oratórios e concertos sinfônico-corais. Além das temporadas de ópera, participa das Séries Lírico ao Meio-Dia, Lírico em Concerto, Lírico Sacro e Sarau no Café.

Nos últimos anos, o coral tem procurado ampliar seu compromisso com a contemporaneidade, buscando novas linguagens e formas de atuação nas artes. O grupo atua, ainda, na série “Jovens Solistas de Minas Gerais” e mostra-se comprometido em valorizar a arte popular e regional, a exemplo de sua atuação conjunta com grandes expoentes da música brasileira e mundial, como Milton Nascimento, Bibi Ferreira e Andrea Bocceli, entre outros.

Com uma programação variada, utilização de diversos espaços de apresentação (auditórios, praças, parques, museus, igrejas) e horários distintos, pela prática de concertos gratuitos e a preços populares, o coral acaba por atuar diretamente na formação de novos públicos e na acessibilidade às artes.

Entre os convidados da audiência pública que já confirmaram sua participação, estão a secretária-adjunta de Estado de Cultura, Solanda Steckelberg Silva, e o presidente da Associação dos Músicos Cantores Líricos de Minas Gerais, Wellington Luiz Costa Vilaça.

Crédito da imagem em destaque: Paulo Lacerda /FCS

Serviço:
Homenagem da Comissão de Cultura da ALMG aos 40 anos do Coral Lírico de Minas Gerais
Data: 16/5 (quinta-feira)
Horário: 18h45
Local: Teatro da Assembleia
Endereço: Rua Rodrigues Caldas, 30 – Santo Agostinho
Entrada gratuita
Informações:
(31) 2108-7827 | almg.gov.br