Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Museu dos Brinquedos passa a oferecer serviço de audiodescrição, com legendas em braile e atendimento em libras

Para marcar a iniciativa, que busca promover a acessibilidade, o espaço receberá o Projeto Tina Descolada e o jornalista Ricardo Flávio Albino para oficinas, debates e contação de histórias
Por Redação Feira Cultural

Dados do último Censo apontam que, no Brasil, 45,6 milhões de pessoas possuem algum tipo de deficiência. Este número representa quase 24% da população do país. Considerando este universo e a importância de promover ações de acessibilidade, a fim de democratizar a arte e a cultura, o Museu dos Brinquedos (Afonso Pena, 2564 – Funcionários, Belo Horizonte) lançará, no sábado (27), seus novos serviços de legendas em braile, aparelhos de audiodescrição e tradução em libras.

A personagem Tina Descolada © Divulgação /Museu dos Brinquedos

O audioguia trará todo o conteúdo da exposição “Tempo Será – histórias e memórias do brincar”, atualmente em cartaz, história dos brinquedos e novas legendas em braile. Além disso, haverá atendimento especial com profissional de libras entre 14h e 16h. O trabalho de consultoria em acessibilidade e execução dos audioguias foram realizados pelo grupo SVOA e pelas profissionais Flávia Souza (tradução em libras) e Dinalva Andrade (intérprete em libras). Vale ressaltar que o Museu dos Brinquedos é adaptado para pessoas com necessidades especiais de locomoção.

Para marcar este importante momento e ampliar as discussões sobre acessibilidade, o Museu receberá o Projeto Tina Descolada. Criada pela psicóloga Marta Alencar, a personagem Tina é uma cadeirante que adora arte, esportes e se preocupa – e muito – em estimular a inclusão social e a aproximação de pessoas com deficiência.

No sábado, ela estará ao lado do jornalista e contador de histórias Ricardo Flávio Albino, também cadeirante. Juntos, eles conduzirão uma oficina e uma roda de conversa. As atividades favorecerão a interação e a experimentação do público, a partir da utilização de recursos como cadeira de rodas, andador e muletas, desenvolvendo assim a empatia e a reflexão sobre a inclusão. O encontro tem início às 14h.

Na oficina “Corações Solidários”, serão propostas ações que promovam a reflexão sobre valores como altruísmo, tolerância, respeito e apreciação à diversidade. A dinâmica de produção criativa de um coração feito pelos participantes vai estimular o convívio entre as diferenças e a reflexão sobre este processo.

O Museu dos Brinquedos está localizado na Av. Afonso Pena, 2564, no bairro Funcionários, e fica aberto de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados e feriados, das 10h às 17h. O ingresso custa R$ 24,00 (inteira) R$ 12,00 (meia-entrada) para permanência no local durante todo o horário de funcionamento. Mais informações pelo site ou pelo telefone (31) 3261-3992.

Programação

27/4 (sábado)

10h às 17h: Nova exposição de brinquedos “Tempo Será – histórias e memórias do brincar”

10h às 17h: Pátio de brincadeiras e brinquedoteca

11h e 14h: Oficina de construção de brinquedos

14h às 16h: Atendimento com tradução em Libras

A partir das 14h: Projeto Tina Descolada, com brincadeiras, contações de histórias e oficinas conduzidas por Marta Alencar e Ricardo Albino

Crédito da imagem em destaque: Fabricio Lourenco