Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Anseios da juventude são retratados na mostra “Gus Van Sant” no Cine Humberto Mauro

Mostra reúne 10 longas do diretor americano que vão do indie ao blockbuster
Por Redação Feira Cultural

Garotos de Programa (1992) © Divulgação /CHM

O Cine Humberto Mauro exibe a mostra Gus Van Sant, que reúne dez obras da filmografia do diretor americano, capaz de elaborar tanto filmes pouco convencionais e independentes quanto levar multidões ao cinema comercial. Toda essa versatilidade do diretor estará em exibição no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, a partir de quinta-feira (4), com a exibição da mostra Gus Van Sant.

Conhecido por abordar temas como os anseios da juventude, homossexualidade, alienação da vida contemporânea e a fatalidade da vida, Gus Van Sant foi indicado ao Oscar de melhor direção duas vezes, além de levar a Palma de Ouro e o prêmio de melhor diretor em Cannes. Toda a programação da mostra, que se estende até 11 de abril, é gratuita, e os ingressos devem ser retirados 1 hora antes, na bilheteria do cinema.

Um dos destaques da mostra, Garotos de Programa (1991) contribuiu para a chegada de temáticas LGBT ao cinema convencional ao retratar dois rapazes que, em meio à prostituição e as drogas em Portland, partem para a Itália em busca da mãe de Mike, narcoléptico que é apaixonado por Scott, filho do prefeito.

Em Mala Noche (1986), filme rodado em 16mm, a história é centrada num romance obsessivo situado num bairro suburbano, em que um jovem se apaixona enlouquecidamente por um rapaz mexicano, mas é correspondido de uma forma que o ridiculariza.

ACESSE A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DA MOSTRA
“GUS VAN SANT”

O longa Drugstore Cowboy (1989) completa a trinca principal dos filmes de Van Sant, em que Bob lidera uma pequena gangue formada pela sua namorada e um casal de amigos que assalta farmácias para sustentar o vício em drogas. Ao perceber que sua sorte está chegando ao fim, o rapaz decide mudar de vida. Outro destaque da mostra evidencia a forte relação de Van Sant com a cultura pop, baseando-se na história de Kurt Cobain.

Elefante (2003) © Divulgação /CHM

Em Últimos Dias (2005), um famoso músico de rock se isola numa mansão na floresta, se tornando cada vez mais distante dos outros e da vida exterior. Juntamente dos longas Gerry (2002) e Elefante (2003), o filme faz parte de uma trilogia em que o diretor usa o fluxo lento para tratar da fatalidade da vida. Clique aqui para acessar a programação completa da mostra Gus Van Sant.

Segundo Bruno Hilario, gerente do Cine Humberto Mauro, a curadoria da mostra buscou trazer a visão do diretor sobre a juventude, inspirando-se no gênero cinematográfico e literário coming of age, em que os protagonistas, em busca de um lugar, passam por processos de amadurecimento para entrada na vida adulta. “Mesmo não sendo considerado um dos maiores diretores de todos os tempos, Van Sant trouxe um frescor para o cinema independente e experimental, transitando entre produções menores e o cinema comercial, além de trabalhar com elencos estrelares”, avalia Hilario.

O diretor é também um dos pais do movimento New Queer Cinema, cujos temas rejeitam a heteronormatividade e retratam o cotidiano de protagonistas LGBT que vivem à margem da sociedade. “Van Sant tem um olhar sem julgamento sobre as trajetórias de jovens prostitutos, viciados ou problemáticos, preocupando-se mais em mostrar narrativas de uma juventude sem propósito do que estabelecer juízo de valor sobre esses personagens”, explica o gerente.

 

Milk: A Voz da Igualdade (2008) © Divulgação /CHM

 

Imagem em destaque: Gênio Indomável (1988) © Divulgação /CHM

Serviço:
Mostra Gus Van Sant
Período:
4/4 a 11/4
Local: Cine Humberto Mauro
Endereço: Av. Afonso Pena, 1.537 – Centro
Entrada gratuita
Informações:
(31) 3236-7400 | fcs.mg.gov.br