Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Crítica: Venom

Adaptação se mantém fiel ao estilo do personagem, além de trazer referências óbvias ao Homem-Aranha
Por Antônio Pedro de Souza

Venom, nova aposta cinematográfica da Marvel, é um belo achado em meio às produções cinematográficas de 2018. Não é um filme que fará o espectador suspirar de amores no cinema, nem prender o fôlego nas cenas de ação, mas está longe de ser um filme “dormível”. Na verdade, é um típico filme de herói (ou seria “anti-herói”?) com ação e humor nas medidas certas, uma dose de romance, outra de amizade, uma conspiração liderada por um cientista louco, enfim… Elementos clássicos desse tipo de produção que deverá ficar algumas semanas nos cinemas e, daqui uns anos, estreará em uma sessão noturna, sendo logo depois reprisado em várias sessões vespertinas da TV aberta. Talvez, aí, esteja o seu charme: a adaptabilidade a diversos públicos, seguimentos e horários.

Por se tratar de um personagem retirado do universo do Homem-Aranha, algumas referências são impagáveis, mas a produção cercou-se de cuidados para criar uma história própria para este filme. Eddie Brock (Tom Hardy – ótimo em cena) é um repórter que fugiu de Nova York (lembre-se que a história de Homem-Aranha se passa em Nova York) e agora reside e trabalha em San Francisco. Sua noiva, Anne Weying (Michelle Adams) é advogada e entre os clientes está o renomado cientista Carlton Drake (Riz Ahmed), que lidera pesquisas em várias frentes.

A trama começa quando uma expedição espacial concebida por Drake tem problemas na reentrada do planeta e todos os astronautas morrem. Rapidamente, a equipe de Drake vai à Tailândia, onde o acidente ocorreu, e resgate cápsulas que haviam sido trazidas do espaço. O que eles não sabiam é que uma das cápsulas havia sido aberta e um estranho hospedeiro agora estava à solta.

Nos EUA, Eddie recebe a tarefa de entrevistas Drake, mas descobre, horas antes, diversas acusações que pesavam contra o cientista. Disposto a desmascará-lo perante às câmeras, Eddie acusa o cientista publicamente, mas é expulso da empresa e, pouco depois, do apartamento que divide com a namorada, já que ela também foi demitida e resolve se separar do rapaz.

Tempos depois, uma cientista da equipe de Drake procura Eddie e afirma que o jornalista estava certo o tempo todo e que ela pode provar. No entanto, após alguns percalços no interior da empresa, Eddie é contaminado pelo conteúdo de uma das cápsulas e passa a dar vida a Venom, criatura simbionte do espaço, com caráter dúbio e altamente letal.

Impossível não comparar algumas sequências deste filme com as de Homem-Aranha 3, como quando Anne se utiliza de ondas sonoras para separar Venom de Broke. Outras cenas interessantes são as que mostram o outro hospedeiro viajando da Tailândia aos EUA para o confronto com o próprio Venom. E ainda a já citada essência dos filmes típicos de heróis e espionagem: aos poucos, o cientista vai moldando uma personalidade cruel, agressiva e nada ética.

A cena de luta entre os dois simbiontes, próxima ao fim, não é tão empolgante devido a alta carga de efeitos especiais, no entanto, despidos de seus respectivos hospedeiros, Eddie e Carlton protagonizam uma boa sequência de sopapos e chutes.

O alívio cômico proporcionado em alguns momentos também vale ser ressaltado, como quando Venom insiste em ser alimentado, sua última cena em uma loja de conveniências e, claro, a participação impagável de Stan Lee, criador de grande parte do personagens Marvel.

Há duas cenas pós-créditos interessantes: na primeira, Eddie visita um ser misterioso na cadeia, dando gancho para um próximo filme. A segunda, é anunciada como pertencente a “um outro universo” e é feita em animação (!), mostrando personagens do mundo do Homem-Aranha…

***

Nota do Crítico: 9

***

Sinopse Oficial:

Eddie Brock (Tom Hardy) é um jornalista que investiga o misterioso trabalho de um cientista, suspeito de utilizar cobaias humanas em experimentos mortais. Quando ele acaba entrando em contato com um simbionte alienígena, Eddie se torna Venom, uma máquina de matar incontrolável.

***

Ficha Técnica:

Diretor:

Ruben Fleischer

Elenco:

Tom Hardy – Eddie Brock / Venom

Michelle Williams – Anne Weying

Riz Ahmed – Dr. Carlton Drake

Reid Scott – Dr. Dan

Scott Haze – Roland Treece

Jenny Slate – Dr. Dora Skirth

Michelle Lee – Donna Diego

Wayne Pére – Dr. Emerson

 

Roteiro:

Jeff Pinkner

Scott Rosenberg

Kelly Marcel

Will Beall

Criador dos personagens originais: Todd McFarlane

Colaboração com o roteiro: Jeff Pinkner e Scott Rosenberg

Trilha Sonora:

Ludwig Göransson

Produção:

Avi Arad

Amy Pascal

Matthew Tolmach

Kelly Marcel

Stan Lee

Estúdios:

Produção:

Columbia Pictures

Marvel Entertainment

Sony Pictures

Distribuidor brasileiro: Sony Pictures

***

Confira a galeria de imagens do filme: