Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Livro de fotografias que retoma memória de Wilson Batista será lançando na terça-feira (17)

Predominantemente elaboradas em preto e branco, as imagens documentam singularidades do cotidiano da cidade e sua construção
Por Redação Feira Cultural

Com 115 fotografias distribuídas em 112 páginas, o livro Wilson Baptista: urbano fotográfico revive a memória da cidade de Belo Horizonte, entre as décadas de 1930 e 1960, pelo olhar do mineiro Wilson Baptista (1913-2014). Registros históricos, selecionados de um acervo de mais de 30 mil negativos, remontam antigas leituras do cotidiano fotografado.

O lançamento da obra será realizado na terça-feira (17), às 17h30, com entrada gratuita, no jardim da sede da antiga Fazenda do Leitão, edificação remanescente do antigo Arraial do Curral Del Rei, hoje integrada à estrutura do Museu Abílio Barreto. Ambiente especial para ressaltar o “urbano fotográfico”, retomando o contexto histórico de Belo Horizonte que reafirma suas transformações sociais e urbanas.

O olhar de Baptista revela momentos que definem a capital mineira como ela é hoje. Predominantemente elaboradas em preto e branco, as imagens documentam singularidades do cotidiano da cidade e sua construção.

Sombra, Parque Municipal, 1935 © Wilson Baptista

Obras que retratam a abertura da Avenida Amazonas em 1941, flagrantes do Parque Municipal, procissões, desfiles dos animados blocos de Carnaval e até um acidente de bonde no viaduto Santa Tereza em 1935, levam o leitor à uma viagem no tempo onde a Cidade Jardim ainda engatinhava rumo à modernidade.

Wilson Baptista foi um importante fotógrafo mineiro, que, desde cedo, começou a fotografar. Com 12 anos já exercitava seu olhar em busca de cliques que capturassem a essência da cidade. Sua curiosidade pelas mudanças urbanas o levaram a registar as mais diversas novidades arquitetônicas, a exemplo das notáveis obras da Pampulha, projetadas por Oscar Niemeyer.

O que era habitual nas ruas do centro da cidade se transformou, com o olhar do fotógrafo, em belíssimas torres e geometrias dos altos edifícios. Da Feira de Amostras à torre do relógio da Prefeitura, do Sulacap à silhueta esguia do prédio do Banco da Lavoura, a cidade se verticalizava, construindo o caminho para se tornar a grande metrópole mineira.

Além de fotografias, o livro traz ensaio inédito da professora e arquiteta Renata Marquez e cronologia ilustrada, assinada pelo fotógrafo e professor Paulo Baptista e pela professora e arquiteta Maria Elisa Baptista, ambos filhos de Wilson Baptista.

Serviço:
Lançamento do livro Wilson Baptista: Urbano Fotográfico
Data:
17/7 (terça-feira)
Horário: 17h30
Local: Museu Histórico Abílio Barreto
Endereço: Av. Prudente de Morais, 202 – Cidade Jardim
Entrada gratuita
Informações: (31) 3277-8572 | belohorizonte.br/mhab