Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Pereira da Viola revisita a África no show “Brasil Bonito”

Um olhar contemporâneo, afro-indígena, de artistas da atualidade e grandes mestres que inspiram o violeiro e traz novas cores e suingue ao novo show de Pereira da Viola, que estreia na quinta-feira (12), n’A Autêntica
Por Redação Feira Cultural

Pereira da Viola nunca perdeu de vista sua origem de brasileiro negro, indígena e quilombola. Sua musicalidade é prova irrefutável disso. Ainda assim, o violeiro, cantador e compositor mineiro se dispôs a fazer nova travessia cultural até a África, para realimentar e transformar mais uma vez sua arte. O resultado dessa nova conexão está no show Brasil Bonito, que estreia na quinta-feira (12), às 22 horas, n’A Autêntica. Influências contemporâneas, como Sona Jobarteh (Gâmbia) e Bonga (Angola) foram incorporadas, à luz de mestres mineiros como Zé Coco do Riachão e Valdão, na concepção do novo trabalho. Os ingressos já estão à venda e custam R$25,00 antecipado neste link e R$30,00 portaria.

Novas sonoridades também chegam, reinventadas para a viola, sobretudo a do kora, uma harpa-alaúde de 21 cordas com forte presença na obra de artistas africanos. “Todas as linguagens de viola que estão se diferenciando do tradicional têm ido para o rock europeu ou americano. Senti o desejo de colocar essa célula cultural africana nesse processo”, justifica o artista. Diferentemente de seu último trabalho, Novos Caminhos, lançado no início deste ano apenas com voz e viola, desta vez Pereira sobe ao palco com uma nova formação de banda. Além do baixista Pedro Gomes, que também assina arranjos e direção musical, integram o grupo Paulo Fróis (bateria), Augusto Cordeiro (guitarra e cavaquinho), Dito Rodrigues (violão e vocais), Débora Costa (percussão) e Lucas de Moro (piano).

O repertório inclui músicas inéditas compostas em parceria com o poeta mineiro João Evangelista Rodrigues, além de composições já gravadas, mas incorporadas no show com nova proposta, caso de Tawaraná e Tá no Tombo, além de uma releitura para viola da música Reconvexo, de Caetano Veloso. Já a canção que dá nome ao show, “Brasil Bonito, povo abunitado”, é uma mistura de embolada e coco, de autoria do baiano Papalo Monteiro. “São letras inteligentes, que falam da natureza, do social, da espiritualidade, do amor, da alegria e da dor”, conta Pereira da Viola.

Trivial é a reunião três jovens instrumentistas de Belo Horizonte. Pedro Gomes (baixo), Paulo Fróis (bateria) e Augusto Cordeiro (guitarra). Mais que promessas, os músicos mineiros representam uma bela realidade da música brasileira atual. Nesse trio, percebe-se claramente o vigor de uma geração de músicos que se despontam como excelentes profissionais e virtuosos pesquisadores dessa arte. A sonoridade alcançada é marcada por uma inusitada combinação de elementos da música mundial, com predominância do imaginário rítmico e cultural brasileiro. O show se desenvolve de maneira fluida, com uma estética original e contemporânea, simples e sofisticada, cuidadosamente construída.

Serviço:
Pereira da Viola  no show “Brasil Bonito”
Data: 12/7 (quinta-feira)
Horário: 22h
Local: A Autêntica
Endereço: Rua Alagoas, 1172 – Savassi
Ingressos: R$25,00 (antecipado, no Sympla) e R$30,00 (portaria)
Informações: (31) 3654-9251 | aautentica.com.br