Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Academia Mineira de Letras está com inscrições para o Ateliê de Leitura Sonora

Projeto faz parte do programa de formação de escritores da AML; Atividades serão lideradas por Ricardo Aleixo
Por Redação Feira Cultural

O Programa de Formação de Escritores da Academia Mineira de Letras está com inscrições abertas, até 5 de junho, para o Ateliê de Leitura Sonora, uma experiência com “a leitura em voz alta”. O ateliê, desenvolvido pelo poeta, artista visual, sound designer, cantor, compositor, performador, ensaísta e editor Ricardo Aleixo inclui 10 encontros, com 2h30 de duração, às segundas feiras, na sede da AML.

Interessados podem baixar a ficha de inscrição neste link. Depois de preencher os campos, o documento deverá ser enviado por e-mail, até 5/6 (terça-feira) para: academiamineira.letras@gmail.com.

Serão oferecidas 30 vagas para atividades a ser realizadas entre 11 de junho a 13 de agosto. O valor total é de R$650,00 ou R$325,00 no ato da matrícula e um cheque para três dias. Em caso de desistência, o dinheiro não será devolvido.

O Ateliê Leitura Sonora é destinado a qualquer pessoa que manifeste o desejo de explorar a multiplicidade de caminhos criativos que se abrem ativados pela relação livro/voz/corpo. Seja para se qualificar artisticamente, seja para adquirir maior desenvoltura no trato com o público, é necessário cultivar o prazer de ler, sem apresentar problemas vocais de ordem clínica e ter no mínimo 18 anos.

Os participantes terão acesso a um acervo especializado em poesia, literatura e poéticas da voz e o equipamento de som. Além disso, resulta numa apostila, a ser montada ao longo do curso, com base nas referências teóricas utilizadas em cada encontro.

As atividades desenvolvidas durante o Ateliê partem do princípio de que qualquer texto escrito pode ser transposto para o código sonoro. No percurso hipotético que vai do poema curto à novela, do miniconto ao romance, da crônica ao conto, da epopeia ao ensaio filosófico, tudo significa, para a voz, convite e desafio.

O participante aprende a ouvir, sob o aparente silêncio da escrita, as marcas de “vocalidade”, a presença dessa voz que, tendo organizada a distribuição das letras, das palavras e das frases no espaço da página, deseja fazer-se, outra vez, parte inseparável do que Roland Barthes definiu como “prazer do texto”.

A leitura sonora nada mais é que a transposição da escrita verbal para o espaço acústico por meio da voz e, ao mesmo tempo, a materialização da chamada “leitura em voz alta”, que pode ser percebida como um tipo especial de escrita.

Nesse sentido, o Ateliê só se materializa de fato quando cada elemento que constitui a leitura sonora (o livro, a voz que agencia a participação de todo o corpo e o espaço) é percebido num campo de vibrações que agem, todo o tempo, umas sobre as outras, com o poder de alterar o comportamento humano e, consequentemente, a qualidade da performance.

Serviço:
Ateliê de Leitura Sonora, com Ricardo Aleixo
Inscrições:
até 5 de junho, no site academiamineiradeletras.org.br
Mais informações: (31) 3222-5764