Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Cia. de Dança Palácio das Artes apresenta ocupação performática do espetáculo Nuvens de Barro

Os movimentos dos bailarinos refletem o imaginário do universo poético de Manoel de Barros

Por Redação Feira Cultural

A Cia de Dança Palácio das Artes apresenta, na terça-feira (20), a cena inicial do espetáculo Nuvens de Barro em uma ocupação performática no Foyer do Palácio das Artes, a partir das 18h. Estarão reunidos todos os bailarinos da Cia, simultaneamente, proporcionando ao público um belo panorama do espetáculo. O trecho da montagem é uma chamada para a apresentação completa que ocorre durante a 44ª Campanha de Popularização Teatro e Dança, nos dias 24 e 25 de fevereiro, no Grande Teatro do Palácio das Artes.

Nesse trabalho, que tem entrada gratuita, a Cia mergulha no universo lírico e brejeiro do poeta Manoel de Barros para descobrir, criar e transformar em gestos e movimentos a delicadeza, a simplicidade e o realismo fantástico presentes nos versos de um dos maiores representantes do período pós-moderno da literatura brasileira.

Com direção coreográfica de Fernando Martins e direção cênica de Joaquim Elias, Nuvens de Barro é uma coreografia criada de maneira colaborativa entre os bailarinos e os diretores, em um processo que envolveu pesquisas cênicas, corporais e poéticas.

Os movimentos dos bailarinos refletem o imaginário do poeta, fonte de metáforas em que coisas se humanizam e pessoas se coisificam. Desse processo, surge uma coreografia inventiva e inventada, em que os bailarinos da Cia. permitem ser permeados por um universo lírico e ocupam outros corpos, criando algo híbrido, mutável. Ora transformam-se em peixes dançarinos, ora em pedras que se tornam pássaros; que se tornam homens. Elementos cênicos como maçãs e plantas ganham vida e se transformam em novos objetos – ou corpos –, que também interagem com os bailarinos.

A obra de Manoel de Barros se destaca também pelas metáforas. O nome da coreografia foi escolhido em alusão a essa característica, unindo dois elementos que já possuem um significado explícito e criar um terceiro, quase irreal ou inimaginável. A nuvem transmite a leveza, o lado delicado do trabalho. Já o barro é a parte mais pesada, mais palpável. “Quando estávamos pensando no nome da coreografia, esses dois elementos surgiram de uma forma muito nítida para nós. Então, decidimos uni-los, criando as ‘nuvens de barro’, um diálogo interessante com o realismo fantástico do Manoel”, explica Cristiano Reis, diretor da Cia.

Serviço:
Ocupação Performática Nuvens de Barro – Cia de Dança Palácio das Artes

Data: 20 de fevereiro
Horário: 18h
Local: Foyer do Palácio das Artes
Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Entrada gratuita
Informações: (31) 3236-7400 | fcs.mg.gov.br