Widget Image
Widget Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim

Assine a nossa newsletter

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Música coral para ouvir e dançar

Jazz e Negro Spiritual, gêneros musicais ligados à comunidade afro-americana, são destaque no repertório de encerramento da temporada 2017 do Coral Lírico
Por Redação Feira Cultural

O Coral Lírico de Minas Gerais, com regência de Lara Tanaka, celebra a musicalidade de dois estilos característicos da cultura negra norte-americana, o Negro Spiritual e o Jazz, na edição de novembro das séries Lírico ao Meio-Dia e Lírico em Concerto. No programa, composições jazzísticas consagradas mundialmente, como Hit The Road Jack, Just a Gigolo, I Can’t Stop Loving You entre outras, em arranjos criados pelo pianista Fred Natalino, especialmente para as apresentações. Já I Can Tell The World, The Battle of Jericho e Dry Bones são algumas das composições do Traditional Negro Spiritual.

Além do CLMG, as séries contam com participações especiais da Happy Feet Jazz Band e do grupo mineiro de dança BeHoppers. Serão duas apresentações: a primeira, na terça-feira, 28 de novembro, às 12h, durante a série Lírico ao Meio-Dia, com entrada gratuita, quando o CLMG irá interpretar trechos das obras que fazem parte do repertório. Já a versão integral do concerto pode ser conferida pelo público na quarta-feira, 29 de novembro, às 20h30, com ingressos a preços populares.

Do Negro Spiritual ao Jazz – O concerto apresentará repertório tradicional do Negro Spiritual e do jazz, dois gêneros musicais ligados à comunidade afro-americana. A maestrina Lara Tanaka explica que os estilos estão ligados entre si e fazem parte da história dos Estados Unidos. “O Spiritual surgiu ainda durante o período de escravidão, uma forma que os escravos encontraram para cultuar a religião. Esta música precede o Jazz e é um dos “blocos fundamentais” para o desenvolvimento do popular estilo de música americana. Já o Jazz, nasce da mistura de diversos estilos, como o próprio spiritual, o blues, o ragtime, as músicas de trabalho dos escravos”, aponta.

Happy Feet Jazz Band se junta ao CLMG para interpretar repertório Jazzístico nas séries Lírico ao Meio-Dia e em Concerto © Gustavo Ballesteros

O Coral Lírico de Minas Gerais, junto com a banda convidada Happy Feet Jazz Band, interpreta alguns dos temas que melhor representam esses estilos musicais. A abertura do concerto, uma suíte que mescla nuances jazzísticas e do Negro Spiritual foi composta especialmente para o espetáculo por Fred Natalino. I Can Tell The World, famoso canto Spiritual, abre o programa das apresentações. Na sequência, o coral, canta mais três spirituals a capella: The Battle Of Jericho, Witness e Hold On.

Para Lara Tanaka esse é um momento importante para o público entender o teor do gênero. “É uma boa oportunidade para o público conhecer o estilo em uma de suas formas mais intensas: na maioria das vezes, os escravos não possuíam instrumentos e usavam nada além da voz para fazer a melodia, a harmonia e o ritmo”, conclui.

Apresentação dançante – Como último concerto da temporada, o espetáculo oferece momentos especiais para o público, como a união da música coral, do jazz e da dança. A Happy Feet Band, vai apresentar as canções Swing ‘n’ Jive, Medley Jive e Just a Gigolo, que fazem parte do último CD do grupo. Nesse momento, a apresentação ganha outros contornos, com a participação dos bailarinos do grupo BeHoppers, executando coreografias Lindy Hop, estilo de dança nascido no final dos anos 1920 nos Estados Unidos, no Harlem, em Nova York, contemporâneo ao próprio surgimento do jazz.

Grupo de Dança BeHoppers é um dos convidados do Coral Lírico de Minas Gerais © Mariana Bastani

As parcerias para a apresentação confirmam o caráter diverso do Coral Lírico de Minas Gerais, como comenta a maestrina. “As interações dos BeHoppers com o Coral Lírico e a Happy Feet Band vão animar o concerto. Os dançarinos vão dançar com a plateia, se misturar ao público e mostrar que o jazz não é careta. Nos anos 20 e 30 era o ritmo mais dançante e popular, que contagiava as pessoas. Queremos trazer essa animação, alegria para o público” conclui.

Serviço:
Lírico ao Meio-Dia
Data: 28/11 (terça-feira)
Horário: 12h
Local: Grande Teatro do Palácio das Artes
Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Entrada gratuita

Lírico em Concerto
Data: 29/11 (quarta-feira)
Horário: 20h30
Local: Grande Teatro do Palácio das Artes
Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$10,00 (meia)

Informações:
(31) 3236-7400 | fcs.mg.gov.br